Delegação de Oliveira de São Mateus

CVP História José António Marques, fundador da Instituição
José António Marques, fundador da Instituição

José António Marques nasceu em Lisboa em 29 de Janeiro de 1822 e faleceu nesta cidade a 8 de Novembro de 1884. Era filho de António Emídio Marques e Catarina d’Assunção Marques.

Concluiu o curso de Medicina na Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa aos 20 anos. Em 1842, por decreto de Agosto deste ano, foi nomeado cirurgião-ajudante e colocado no Batalhão de Caçadores n.º 30. Subiu os vários estágios da carreira militar, sendo, em 1851, graduado ao posto de Cirurgião de Brigada.

Destacou-se não só na sua vida militar, onde desempenhou lugares de destaque na Repartição de Saúde do Estado Maior General e no Ministério da Guerra, mas igualmente como jornalista – tendo sido um dos colaboradores de uma publicação altamente científica O Jornal dos Facultativos Militares. Escholiaste Médico –, e na carreira médica civil.

É autor de inúmeros trabalhos científicos. A sua memória Aperçu historique de l'ophtalmie militaire portugaise, apresentada no congresso de oftalmologia, em Bruxelas, em 1857, conferiu-lhe os títulos de Doutor em Medicina e Doutor em Cirurgia, concedidos pela Universidade de Bruxelas.

Representou Portugal em diversos congressos da especialidade de oftalmologia.

Por nomeação do Rei D.Luís I representou Portugal na Conferência Internacional realizada em Agosto de 1864, em Genebra, com a finalidade de se deliberar sobre a neutralização "das ambulâncias e dos hospitais, assim como do pessoal sanitário, das pessoas que socorressem os feridos e dos próprios feridos no tempo de guerra.”

Portugal, por intermédio de José António Marques, foi um dos doze países que assinou a I Convenção de Genebra de 22 de Agosto de 1864, destinada a melhorar a sorte dos militares feridos dos exércitos em campanha.

Regressado a Portugal, este médico organizou, em 11 de Fevereiro de 1865, a "Comissão Portuguesa de Socorros a Feridos e Doentes Militares em Tempo de Guerra", primitiva designação da Cruz Vermelha Portuguesa.

Pelos serviços prestados ao país e ao Exército foram conferidas a este célebre médico, fundador e primeiro Secretário-Geral da Cruz Vermelha Portuguesa, várias condecorações de que se destacam a Comenda da Ordem de S. Bento de Aviz, Grau de Cavaleiro da Ordem de Cristo e de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, Cavaleiro das Ordens de Leopoldo da Bélgica e de Carlos III de Espanha.

Bibliografia

  • Marques, Dr. J.A., Primeiro Relatório e Contas da Comissão Portugueza de Socorros a Feridos e Doentes Militares em tempo de Guerra. Periodo Annual Decorrido de 13 de Outubro de 1870 a 12 de Outubro de 1871. Elaborado Conforme as determinações da Mesma Commissão, Lisboa, 1871, 139 p.
  • Cruz Vermelha Portuguesa, Cruz Vermelha Portuguesa -1865 a 1925, Lisboa, 1926, 307 p.
  • Costa, Carlos Vences e, Centenário do Falecimento do Doutor José António Marques. Fundador da Cruz Vermelha Portuguesa. 1884-1984. Apontamentos sobre a sua Vida, Lisboa, 1984, 16 p.
  • Cruz Vermelha Portuguesa, Revista Informação, Ano III, Nº10, [Lisboa], 1984, 16 p.
  • Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, Editorial Enciclopédia, Limitada, Vol XVI, Lisboa, Rio de Janeiro, 397- 398 p.p.

Para mais informações, contacte directamente o Serviço Histórico-Cultural na Sede Nacional da Cruz Vermelha Portuguesa.

 

 

tn_josemarques

José António Marques,
o fundador da Cruz Vermelha Portuguesa

 

tn_brazo

Brasão da Cruz Vermelha Portuguesa